Indutores de resistência nos aspectos vegetativos e nutricionais da soja

Poliana Frigo, Tiago Roque Benetoli da Silva, Tainara Vanessa Carraro, Natalia Alves Barbosa, Claudia Regina Dias Arieira, Juliana Stracieir

Resumo


Devido ao constante aumento da cultura da soja (Glycine max L.) em áreas novas agrícolas é observado ao mesmo tempo o aumento de pragas e doenças incidentes na cultura. Buscando alternativas mais sustentáveis para o controle, estudos indicam que a indução de resistência das plantas pode obter resultados satisfatórios. Em vista disso, o experimento foi realizado na UEM – Campus de Umuarama em vasos a céu aberto e foi feito delineamento experimental inteiramente casualizado, com 5 testemunhas, sendo duas de Acibenzolar-S-Metil (25 e 50 g ha⁻¹) do produto comercial Bion WG 500, duas doses de Ecolife® (0,5 e 1,0 L ha⁻¹) e o tratamento testemunha com seis repetições para análise da resposta da planta a esses indutores. Conclui-se então que as aplicações dos indutores de resistência não interferiram significativamente no desenvolvimento da soja. Em relação à nutrição de plantas, a aplicação dos indutores aumentou a concentração do Mg e Zn foliar

Palavras-chave


Glycine max, Bion, Ecolife

Texto completo:

PDF


Direitos autorais 2018 Acta Iguazu

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Revista Acta Iguazu


ISSN 2316-4093 (versão eletrônica)

Unioeste - Universidade Estadual do Oeste do Paraná
Campus de Cascavel
Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Energia na Agricultura

Rua Universitária, 1619 - Jardim Universitário
Cascavel – Paraná - CEP: 85819-110
E-mail: revista.actaiguazu@unioeste.br