Percepções sobre risco e efeitos do uso e consumo de esteroides anabolizantes por praticantes de musculação

Guilherme Guimarães Bevilacqua, Ricardo Brandt, Guilherme Torres Vilarino, Vitor da Silveira Borges, Maick da Silveira Viana, Bianca Caroline Dezordi, Luiz Fernando do Amaral Filho, Alexandro Andrade

Resumo


Sabe-se que a concepção dos malefícios gerados pelo uso indiscriminado dos esteroides anabolizantes está aquém dos potenciais efeitos nocivos que o uso incorreto pode acarretar. O objetivo do presente estudo foi investigar as percepções sobre risco e efeitos do uso e consumo de EAA em praticantes de musculação na grande Florianópolis – SC. Participaram da pesquisa 50 homens usuários de esteroides anabólico androgênico (EAA), praticantes de musculação, com média de idade 29 anos (±7). A maioria possui ensino superior completo (n=12; 26,1%) ou está cursando o mesmo (n=17; 37%). A maior forma de conhecimento aos EAA foi por colegas de academia (n=10; 20%) e 17 (34%) apontaram mais de uma. Vinte nove participantes (58%) usaram EAA por via parenteral, 46,5% (n=20) fez auto aplicação e os EAA mais citados foram Durateston (n=39; 78%) e Deca-Durabolin (n=38; 76%). Vinte seis (59,1%) utilizaram EAA de uso veterinário. Para 64% (n=32), possuir um físico mais esbelto foi a maior justificativa para a utilização de EAA; o efeito positivo mais observado foi a melhora do desempenho atlético. Conclui-se que os indivíduos que fazem uso de EAA conhecem, em partes, os riscos do uso inadequado, e que campanhas preventivas devem ir além de alertar os efeitos nocivos do uso de EAA.


Palavras-chave


Anabolic; Perception; Bodybuilding

Texto completo:

PDF

Referências


ABRAHAM O. S. C.; SOUZA, N. S. F.; SOUZA, E. C.; SANTOS, A. M. Prevalence of the use of anabolic-androgenic steroids in Brazil: a systematic review. Substance Use & Misuse, London, v. 49, n. 9, p. 1156-62, 2014.

ABRAHIN, O. S. C.; SOUSA, E. C. Esteroides anabolizantes androgênicos e seus efeitos colaterais: uma revisão crítico-científica. Journal of Physical Education, Maringá, v. 24, n. 4, p. 669-79, 2013.

ARAÚJO, J. P. O uso de esteróides androgênicos anabolizantes entre estudantes do ensino médio no Distrito Federal. Brasília, 2003. 83f. Dissertação (Mestrado em Educação Física) - Universidade Católica de Brasília, Brasília, 2003.

CASSIANI, S. H. B.; RANGEL, S. M. Administração de medicamentos injetáveis por via intramuscular: conhecimento dos ocupacionais de farmácias. Revista da Escola de Enfermagem, São Paulo, v. 34, n. 2, p. 138-44, 2000.

COPELAND, J.; PETERS, R.; DILLON, P. Anabolic-androgenic steroid use disorders among a sample of Australian competitive and recreational users. Drug and Alcohol Dependence, Amsterdam, v. 60, n. 1, p. 91-6, 2000.

ELLENDER, L.; LINDER, M. Sports pharmacology and ergogenic aids. Primary Care Clincs, Amsterdam, v. 31, n. 1, p. 277-92, 2005.

FERREIRA, L. O.; COUTO, B. P.; SZMUCHROWSKI, L. A.; DRUMMOND, M. D. M. Efeitos colaterais associados ao uso de esteroides anabolizantes andrógenos auto relatados por praticantes de musculação do sexo masculino. Revista Brasileira de Ciências da Saúde, João Pessoa, v. 18, n. 4, p. 35-42, 2014.

HARTGENS, F.; KUIPERS, H. Effects of androgenic-anabolic steroids in athletes. Sports Medicine, London, v. 34, n. 8, p. 513-54, 2004.

IRIART, J. A. B.; CHAVES, J. C.; ORLEANS, R. G. Culto ao corpo e o uso de anabolizantes entre praticantes de musculação. Caderno de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 25, n. 4, p. 773-82, 2009.

IRIAT, J.A.B.; ANDRADE, T.M.. Musculação, uso de esteróides anabolizantes e percepção de risco entre jovens fisiculturistas de um bairro popular de Salvador, Bahia, Brasil. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 18, n. 5, p. 1379-87, 2002.

LISE, M. L. Z.; GAMA e SILVA, T. S.; FERIGOLO, M.; BARROS, H. M. T. O abuso de esteróides anabólico-androgênicos em atletismo. Revista da Associação Médica Brasileira, São Paulo, v. 45, n. 4, p. 364-70, 1999.

MARAVELIAS, C. A.; DONA, A.; STEFANIDOU, M.; SPILIOPOULOU, C. Adverse effects of anabolic steroids in athletes: a constant threat. Toxicology Letters, Amsterdam, v. 158, n. 3, p. 167-75, 2005.

NOGUEIRA, F. R. S.; BRITO, A. F.; VIEIRA, T. I.; OLIVEIRA, C. V. C.; GOUVEIA, R. L. B. Prevalência de uso de recursos ergogênicos em praticantes de musculação na cidade de João Pessoa, Paraíba. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, Porto Alegre, v. 37, n. 1, p. 56-64, 2015.

RIBEIRO, P. C. P. O uso indevido de substâncias: esteróides anabolizantes e energéticos. Adolescencia Latinoamericana, Porto Alegre, v. 2, n. 2, p. 97-101, 2001.

SAAD, F.; AVERSA, A.; ISIDORI, A. M.; ZAFALON, L.; ZITZMANN, M.; GOOREN, L. Onset of effects of testosterone treatment and time span until maximum effects are achieved. European Journal of Endocrinology, Amsterdam, v. 165, n. 5, p. 675-85, 2011.

SILVA, I. S. M. F.; MOREAU, R. L. M. Uso de esteroides anabólicos androgênicos por praticantes de musculação de grandes academias da grande São Paulo. Revista Brasileira de Ciências Farmacêuticas, São Paulo, v. 39, n. 3, p. 327-33, 2003.

SILVA, K. G.; LIMA, R. M. Prevalência da utilização de anabolizantes pelos estudantes de Educação Física na cidade de Campos dos Goytacazes. Vértices, Campos dos Goytacazes, v. 9, n. 1/3, p. 123-47, 2007.

SILVA, P. R. P.; DANIELSKI, R.; CZEPIELEWSKI, M. A. Esteróides anabolizantes no esporte. Revista Brasileira de Medicina do Esporte, São Paulo, v. 8, n. 6, p. 235-43, 2002.

VANBERG, P.; ATAR, D. Androgenic anabolic steroid abuse and the cardiovascular system. Handbook of Experimental Pharmacology, Bethesda, v. 195, p. 411-57, 2010.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.

Comentários sobre o artigo

Visualizar todos os comentários
 |  Incluir comentário ';



Direitos autorais 2017 Direitor Autorais Partilhados



Caderno de Educação Física e Esporte

Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE)

Campus de Marechal Cândido Rondon

Rua Pernambuco, 1777 | Centro

Marechal Cândido Rondon | Paraná | 85960-000

F: (45) 3284 7855

E-mail: revista.cefe@unioeste.br

Facebook: https://www.facebook.com/RevistaCEFE/