Estresse e ansiedade em atletas universitários de handebol no Estado de São Paulo

Rubens Venditti Júnior, Rômulo Dantas Alves, Ivan Wallan Tertuliano, Vivian de Oliveira, Gustavo Lima Isler

Resumo

Introdução: A competição é intrínseca ao esporte e pode gerar estados emocionais variados, com o potencial de influenciar o rendimento. Dentre estes, a ansiedade aparece como elemento emocional e, em conjunto com o processo de estresse, se configuram como aspectos psicológicos a serem observados. Estes aspectos não são diferentes no esporte universitário e aparecem intensamente nos períodos das competições. Objetivo: Identificar o nível de ansiedade-traço, ansiedade-estado e de estresse em atletas universitários de handebol de duas equipes diferentes do interior do estado de São Paulo. Métodos: A amostra deste estudo foi composta por 22 atletas universitários de handebol, do sexo masculino, com média de idade de 21±1,8 anos. Os atletas responderam ao “Inventário de Ansiedade Traço-Estado” (IDATE) e ao “Situações de Stress no Handebol” (SSH). Resultados: Os resultados indicaram que as situações mais citadas pelos atletas como causadoras de estresse foram: “errar tiros de 7m em momentos decisivos do jogo”; “estar perdendo para equipe tecnicamente inferior”; “errar um arremesso completamente livre”; “arbitragem prejudicar minha equipe”; “ser excluído nos momentos decisivos da partida” e “sofrer gol devido à falha defensiva”. Em relação à ansiedade, os resultados demonstraram que todos os atletas demonstraram, de forma geral, níveis de ansiedade-traço e ansiedade-estado considerados moderados (36,59 e 41,45, respectivamente). Conclusão: Diante dos resultados, pode-se tecer que os atletas investigados apresentaram algumas situações de jogo como estressores e que, em relação a ansiedade, os níveis dos atletas encontram-se moderados.

ABSTRACT. Stress and anxiety in handball college athletes. Background: Competition is intrinsic to sport and can generate so many emotional states with the potential to influence performance. Among these states, anxiety appears as emotional element and, in addiction with stress process, they configure themselves as psychological aspects to be observed. These aspects are not different in college sports scope and appear intensively at competition´s periods. Objective: To identify the level of trait anxiety, state anxiety and stress process in university handball athletes of two different teams at São Paulo State in Brazil. Methods: The sample of this study was composed of 22 male handball university athletes, with a mean age of 21±1.8 years. The athletes answered to the “State-Trait Anxiety Inventory” (STAI) and to “Situations of Stress in Handball” (SSH). Results: The results indicated that the situations most cited by athletes as causing stress were: “miss 7-meter shots at decisive moments of the game”; “Being lost to technically inferior staff”; “Miss a pitch completely free”; “Arbitration hamper my team”; “To be excluded in the decisive moments of the game” and “to concede a goal due to defensive failure”. Concerning anxiety, the results showed that all athletes showed, in general, levels of anxiety-trait and anxiety-state considered moderate (36.59 and 41.45, respectively). Conclusion: In view of the results, it can be seen that the athletes investigated presented some situations of play as stressors and that, in relation to anxiety, the levels of the athletes are moderate.

Palavras-chave

Handebol; Ansiedade; Estresse Psicológico; Ansiedade-traço; Ansiedade-estado.

Texto completo:

PDF

Referências

ALVES, R. D. Psicologia do esporte: estresse e ansiedade em atletas de handebol universitário. 2016. 49f. TCC (Graduação em Educação Física) - Universidade Estadual Paulista Júlio Mesquita Filho, Bauru, 2016.

BERTUOL, L.; VALENTINI, N. C. Ansiedade competitiva de adolescentes: gênero, maturação, nível de experiência e modalidades esportivas. Revista da Educação Física, Maringá, v. 17, n. 1, p. 65-74, 2006.

BIAGGIO, A. M. B.; NATALÍCIO, L.; SPIELBERGER, C. D. Desenvolvimento da forma experimental em português do Inventário de Ansiedade Traço-Estado de Spielberger (IDATE). Arquivos Brasileiros de Psicologia Aplicada, Rio de Janeiro, v. 29, n. 3, p. 31-44, 1977.

CAPUTO, E. L.; ROMBALDI, A. J.; SILVA, M. C. Sintomas de estresse pré-competitivo em atletas adolescentes de handebol. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, Brasília, v. 39, n. 1, p. 68-72, 2017.

COELHO, E. M.; VASCONCELOS-RAPOSO, J.; MAHL, A. C. Confirmatory factorial analysis of the brazilian version of the CSAI-2. The Spanish Journal of Psychology, Madrid, v. 13, n. 1, p. 453-60, 2010.

DE ROSE JR., D. A competição como fonte de estresse no esporte. Revista Brasileira de Ciência e Movimento, Brasília, v. 10, n. 4, p. 19-26, 2002.

DE ROSE JR., D.; SIMÕES, A.; VASCONCELLOS, E. Situações de jogo causadoras de “stress” no handebol de alto nível. Revista Paulista de Educação Física, São Paulo, v. 8, n. 1, p. 30-7, 1994.

INTERDONATO, G. C.; OLIVEIRA, A. R.; LUIZ JÚNIOR, C. C. L.; GREGUOL, M. Análise da ansiedade traço competitiva em jovens atletas. Conexões, Campinas, v. 8, n. 3, p. 1-9, 2010.

JOAQUIM, M. H. O conhecimento do handebol na escola e no treinamento. 2011. 63f. TCC (Bacharelado em Educação Física) - Universidade do Extremo Sul Catarinense, Criciúma, 2011.

LEME, L. C.; MILANEZ, V. F.; OLIVEIRA, R. S.; RAMOS, S. P.; LEICHT, A.; NAKAMURA, F. Y. The influence of a weekend with passive rest on the psychological and autonomic recovery in professional handball players. Kinesiology, Zagreb, v. 47, n. 1, p. 44-52, 2015.

MARTENS, R. S.; BURTON, D.; VEALEY, R.; BUMP, L.; SMITH, D. The development of the Competitive State Anxiety Inventory-2 (CSAI-2). In.: MARTENS, R. S.; VEALEY, R.; BURTON, D. (Eds.). Competitive Anxiety in Sport. Champaign: Human Kinetics, 1990. p. 117-90.

OLIVEIRA, J. C.; GÖTZE, M. M.; CRESCENTE, L. A. B.; CARDOSO, M.; SIQUEIRA, O. D. Sintomas mais frequentes de estresse pré-competitivo em atletas universitárias de handebol e voleibol. Lecturas, Educación Física y Deportes, Revista Digital, Buenos Aires, v. 17, n. 172, p. 1-8, 2012. Disponível em: . Acessado em: 12 de janeiro de 2016.

PANDOLFO, K. C. M.; AZAMBULA, C. R.; MACHADO, R. R.; SANTOS, D. L. Nível de ansiedade-estado de atletas masculinos de handebol na final do campeonato gaúcho. Cinergis, Santa Cruz do Sul, v. 15, n. 2, p. 94-7, 2014.

PIRES, D. A.; FLORES, L. J. F.; BRANDÃO, M. R. F. Situações de jogo causadoras de estresse em atletas das categorias de base de handebol: uma abordagem cross-cultural. Conexões, Campinas, v. 6, n. Esp., p. 463-76, 2008.

PRADO, P.; VENDITTI JR, R.; SILVA, F. F.; SANTOS, J. W. Aspectos psicológicos na pedagogia dos esportes coletivos: análises complementares do estresse psicológico em equipes femininas de handebol do interior do Estado de São Paulo. Revista Mineira de Educação Física, Viçosa, v. Esp., n. 9, p. 1160-6, 2013.

SALLES, W. N.; OLIVEIRA, C. C.; PACHECO, R. W. Ansiedade pré-competitiva e esporte: estudo com atletas universitários. Conexões, Campinas, v. 13, n. 3, p. 85-100, 2015.

SAMULSKI, D. Psicologia do esporte. São Paulo: Manole, 2002.

SANTOS, S. G.; PEREIRA, S. A. Perfil do nível de ansiedade-traço pré-competitiva de atletas de esportes coletivos e individuais do Estado do Paraná. Movimento, Porto Alegre, v. 4, n. 6, p. 3-13, 1997.

SILVA, A. M. B.; ENUMO, S. R. F. Estresse em atletas de modalidades coletivas: uma revisão sistemática. Arquivos em Movimentos, Rio de Janeiro, v. 12, n. 1, p. 91-105, 2016.

SPIELBERGER, C. D. Stress and anxiety in sports. In.: HACKFORT, D.; SPIELBERGER, C. D. Anxiety in sports: an international perspective. New York: Hemisphere Publishing Corporation, 1989. p. 3-18.

SPIELBERGER, C. D.; GORSUCH, R. L.; LUSHENE, R. E. Idate: Inventário de ansiedade traço-estado. Rio de Janeiro: Cepa; 1970.

STAREPRAVO, F. A.; REIS, L. J. A.; MEZZADRI, F. M.; MARCHI, W. Esporte Universitário Brasileiro: uma leitura a partir de suas relações com o Estado. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, Brasília, v. 31. n. 3, p. 131-48, 2010.

WEINBERG, R. S.; GOULD, D. Fundamentos da Psicologia do Esporte e do Exercício. 6. ed. Porto Alegre: Artmed, 2017.

WEIS, G. F.; ROMANZINI, C. L. P.; CARVALHO, V. Competições esportivas como fonte de estresse: análise das equipes infanto-juvenis do Projeto Cestinha em Santa Cruz do Sul/RS. Revista Brasileira de Ciência e Movimento, Brasília, v. 19, n. 1, p. 58-65, 2011.

WHITEBOURNE, S. K.; HALGIN, R. P. Psicopatologia: perspectivas clínicas dos transtornos. 7. ed. Porto Alegre: AMGH, 2015.

ŽAKULA, G.; TUBIĆ, T. Stress coping relative to competitive experience of handball players. Exercise and Quality of Life, Novi Sad, v. 7, n. 2, p. 41-6, 2015.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Incluir comentário
';