Prática como componente curricular na formação inicial do bacharel em educação física

Hani Zehdi Amine Awad, Graciele Stolarski, Jorge Both

Resumo

Introdução: As Práticas como Componente Curricular (PCC) no curso de bacharelado em Educação Física procuram aproximar o acadêmico da dimensão teórico-prática para fortalecer a sua formação acadêmica, sendo vivenciada nos diferentes contextos profissionais em que poderá vir a atuar. Objetivo: Este estudo objetivou analisar as contribuições que a Prática como Componente Curricular (PCC) promove para a formação acadêmico/profissional do bacharel em Educação Física. Métodos: Caracteriza-se como pesquisa qualitativa do tipo analítica descritiva. A amostra foi composta de 24 acadêmicos do último período de bacharelado em Educação Física de uma Instituição Pública e outros 54 de Instituição Privada do Estado do Paraná. Utilizou-se como instrumento de coleta de dados um questionário estruturado com duas questões abertas. Os dados foram submetidos à técnica de análise de conteúdo, proposta por Bardin (2011), sendo categorizados e apresentados em forma de quadros. Resultados: Os resultados da Instituição Pública e Instituição Privada destacaram contribuições positivas, sobretudo: a) as potencialidades da formação acadêmica; b) ampliação das capacidades na formação profissional; c) estímulo da capacidade de cooperação para a composição de equipes. Enquanto as não contribuições assinalam que a PCC de algumas disciplinas não estão ocorrendo conforme o proposto em seu Projeto Politico Pedagógico, configurando ausência de planejamento e do envolvimento de alguns docentes na organização do processo da PCC, situação em que parte dos bacharéis acaba não identificando o sentido profissional da PCC ora pelas características superficiais apresentadas no processo formativo, ora por dificuldade pessoal de se adequar ao sistema. Conclusão: Conclui-se que essas limitações implicam processos formativos típicos para os bacharéis que vivenciam a Prática como componente curricular ao longo do curso.

ABSTRACT. Practice as a curricular component in the initial training of the graduate in physical education. Backgorund: The practices as a Curricular Component (PCC) in the bachelor degree course in Physical Education aim to bring the college students from the theoretical-practical dimension to strengthen their academic training, being experienced in the different professional contexts in which they may work. Objective: To analyze the contributions that provide the student/ professional with training of the bachelor in Physical Education. Methods: It is characterized as qualitative research of descriptive analytical type. The sample consisted of 24 college students from the last semester in Physical Education degree of a public institution and another 54 from a private institution in the state of Paraná. A survey structured with two open questions was used as a data collection instrument. The data were submitted to the technique of content analysis proposed by Bardin (2011), then being categorized and presented in the form of tables. Results: The results of the Public Institution and Private Institution showed positive contributions, above all: a) the potential of the academic formation; b) capacity building in vocational training; c) stimulation of the capacity of cooperation for the composition of teams. While the non-contributions indicate that the PCC of some disciplines is not taking place according to the one proposed in its political-pedagogical project, it means a lack of planning and the involvement of some teachers in the organization of the PCC process, in which part of the graduates end up not identifying the professional sense of the PCC, or the superficial characteristics presented in the training process, or because of the personal difficulty of adapting to the system. Conclusion: It is concluded that these limitations imply typical training processes for the graduates who experience the practices throughout the course.

 

Palavras-chave

Formação inicial; Bacharelado; Educação Física.

Texto completo:

PDF

Referências

ANTUNES, A. C. A dimensão prática na preparação profissional em educação física: concepção e organização acadêmica. 2012. 263f. Tese (Doutorado em Educação Física) - Faculdade de Educação Física, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2012.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2011.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Câmara de Educação Superior. Parecer CNE/CES nº 058, de 18 de fevereiro de 2004. Institui as diretrizes curriculares nacionais para os cursos de graduação em educação física, em nível superior de graduação plena. Disponível em: . Acessado em: 23 de novembro de 2018.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Câmara de Educação Superior. Resolução CNE/CES nº 07, de 31 de março de 2004. Institui as diretrizes curriculares nacionais para os cursos de graduação em educação física, em nível superior de graduação plena. Disponível em: . Acessado em: 23 de novembro de 2018.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Conselho Pleno. Ministério da Educação. Resolução CNE/ CP nº 2, de 19 de fevereiro de 2002. Institui a duração e a carga horária dos cursos de licenciatura, de graduação plena, de formação de professores da educação básica em nível superior. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 4 mar. 2002. Seção 1, p. 9. Disponível em: . Acessado em: 23 de novembro de 2018.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Ministério da Educação. Parecer CNE/CP nº 9, de 08 de maio de 2001. Institui as diretrizes curriculares nacionais para formação de professores da educação básica, em nível superior, curso de licenciatura, de graduação plena. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 18 jan. 2002. Seção 1, p. 31. Disponível em: . Acessado em: 23 de novembro de 2018.

BRASIL. Conselho Federal de Educação. Ministério da Educação. Resolução CFE N° 03, de 16 de Junho de 1987. Fixa os mínimos conteúdo e duração a serem observados nos cursos de graduação em Educação Física (Bacharelado e/ou Licenciatura Plena). Diário Oficial da União, Brasília, DF, 10 jun. 1987. Disponível em: . Acessado em: 23 de novembro de 2018.

MARTINS, I. M. de L. Carga horária do Curso de Bacharelado em Educação Física. Promulgada a Resolução CNE nº 4/2009, que dispõe sobre carga horária mínima e procedimentos relativos à integralização e duração dos cursos de graduação em Educação Física, bacharelados, na modalidade presencial. 2009. Disponível em: . Acessado em: 13 de dezembro de2018.

NASCIMENTO, J. V; RAMOS, V; MARCON, D; SAAD, M.A; COLLET, C. Formação acadêmica e intervenção pedagógica nos esportes. Motriz, Rio Claro, v. 15, n. 2, p. 358-66, 2009.

VAGHETTI, C., NUNES, G., FONSECA, B., CAVALLI, A. S., BOTELHO, S. S. C. Exergames na Educação Física: ferramentas para o ensino e promoção de saúde. In: XIII Simpósio Brasileiro de Jogos e Entretenimento Digital. Anais... Porto Alegre, v. 13, p. 491-98, 2014.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Incluir comentário
';