A Teoria da Área Monetária Ótima e lições da Eurozona: uma revisão da literatura recente

Ludmila Giuli Pedroso, André Maia Gomes Lages, Manoel Joaquim de Arruda Neto

Resumo

O presente trabalho desenvolve uma revisão de literatura sobre Áreas Monetárias Ótimas (AMO), apontando a evolução teórica do tema e suas principais contribuições. À guisa de aplicação, o artigo dispõe do exemplo do euro na União Monetária Europeia, que na atualidade é o exemplo de aplicação sobre a teoria evidenciado pela crise recente que assolou a Europa. Permeia-se na resenha sob a hipótese do possível abandono dos critérios de convergência do bloco. Utilizando uma síntese crítica sobre autores relevantes, conclui-se que essa forma de condução da política sem uma coordenação macroeconômica o torna mais vulnerável, como refletido no debate entre autores reconhecidos. Por fim, propõe-se uma agenda de pesquisa relativa ao tema para ser aplicada a outras possíveis áreas monetárias ótimas. Reafirmando a importância de que ainda apesar de ser uma teoria recente e complexa, não se esgotam as possibilidades de pesquisa, frente às novas dinâmicas globais.

Palavras-chave

Área Monetária Ótima, União Monetária Europeia; Tratado de Maastricht

Texto completo:

Sem título PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.