INTERDISCIPLINARIDADE NA EDUCAÇÃO: CIÊNCIAS HUMANAS E A FORMAÇÃO DO SUJEITO

Paulo Henrique Heitor Polon, Luana Caroline Kunast Polon

Resumo

O presente artigo teve como objetivo discorrer acerca da constituição da ciência e suas principais problemáticas metodológicas, levando em consideração a historicidade da constituição das ciências humanas como campo do conhecimento responsável pelos estudos acerca da sociedade e, de seus elementos que possibilitam a formação de indivíduos que sejam sujeitos sociais. Para tal, foi levada em consideração a relevância da interdisciplinaridade como elemento primordial na formação do sujeito, entendido como aquele apto ao exercício da cidadania, portador de uma visão crítica e autônoma. Para tal, foram realizados levantamentos bibliográficos com a finalidade de embasar os debates propostos, além de análise em materiais de formação curricular e algumas legislações específicas. Por meio das reflexões construídas, percebe-se que há uma carência de debates no âmbito da educação acerca da aplicabilidade de um método que seja interdisciplinar, e a própria dificuldade de compreender este na prática docente. A interdisciplinaridade se mostra, no contexto escolar, como forma de aproximação aos objetivos da formação em ciências humanas, de forma conjunta aos demais campos do conhecimento, visando a compreensão do papel social do homem e deste em relação ao meio. 

Palavras-chave

Formação de Professores. Ciências Humanas; Interdisciplinaridade; Sujeito.

Texto completo:

PDF