FONTES DE VARIAÇÃO NO VALOR DAS EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE LAGOSTA: UMA APLICAÇÃO DO MÉTODO SHIFT-SHARE

Mayara Falcão Cavalcante, Rosemeiry Melo Carvalho, Rogério César Pereira de Araújo, Kilmer Coelho Campos

Resumo

O comportamento do valor das exportações de um determinado bem é um importante indicativo das suas condições de geração divisas, de emprego, de renda e de bem-estar para o país exportador. Este estudo analisou o comportamento do valor das exportações brasileiras de lagostas. Para decompor o valor das exportações nos efeitos quantidade, preço e país de destino foi utilizado o método shift-share. As variações na quantidade exportada foram decompostas em efeito escala e efeito substituição. Constatou-se que entre 1990 e 2015 ocorreu um declínio no valor das exportações, explicado pelo efeito quantidade. A quantidade exportada caiu nos três principais países de destino, Estados Unidos, França e Japão. No entanto, o efeito substituição indica que os Estados Unidos reduziram sua participação nas importações brasileiras, sendo substituído pela França e pelo Japão.

Palavras-chave

lagosta, comércio internacional, Brasil

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.