A formação das idéias e representações e o sentido da ação social, segundo a sociologia clássica e contemporânea

José Otacílio da Silva

Resumo

O ensaio teórico em foco se detém na analise das teorias
sociológicas elaboradas por Karl Marx, Émile Durkheim, Max
Weber e Pierre Bourdieu com o propósito de averiguar como estes
ícones do pensamento sociológico, cada um a sua maneira, concebem
o processo de formação das idéias e representações dos
indivíduos e o processo de formação do sentido da ação social.
Com a realização deste estudo, pôde-se observar que o pensamento
sociológico de Bourdieu resgata diversos aspectos da sociologia
clássica - Marx. Durkheim e Weber - e proporciona um fértil
instrumental teórico para a compreensão da realidade social. Os
conceitos de habitus e de campo elaborados por Bourdieu - na
medida em que permitem uma compreensão relacional dos problemas
sociais - possibilitam o resgate da teoria da práxis presente
na obra de Marx e a recusa do estruturalismo-funcionalismo
Durkheimiano e até mesmo de aspectos subjetivistas da teoria
Weberiana. Bourdieu, com sua terminologia própria, sugere
que a prática humana depende tanto das estruturas objetivas
quando das estruturas subjetivas dos agentes sociais. Isto significa
dizer que, a exemplo de Marx, Bourdieu entende que os homens
fazem a sua história, mas a faz dentro de certas condições.

Palavras-chave

Teorias sociológicas; Ação social; Consciência.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.