Workaholic: um novo modelo de comportamento nas organizações

Silvio Roberto Stefano, Josemara Stefaniczen

Resumo

Este artigo tem como objetivo identificar pessoas viciadas em trabalho, e de que forma isso influencia no ambiente da organização já que as empresas estão exigentes com relação aos seus funcionários. A pesquisa utilizou uma revisão de literatura sobre o tema estudado, a fim de identificar subsídios que esclareçam aspectos fundamentais do comportamento humano no trabalho, influências socioculturais nos valores, no comportamento e nas interações sociais do homem na organização, identificando se esse fenômeno é positivo para o individuo e para organização. Foi realizado um estudo de caso, utilizando abordagem quantitativa, analisando-se uma amostra de 25 colaboradores de uma Cooperativa Médica de Saúde. Para a coleta de dados foi utilizado um questionário com 24 questões. Os resultados apontaram que na Cooperativa Médica, existe um número considerável de funcionários que podem vir a tornar-se workaholics, no entanto, houve 04 respondentes, os quais alcançaram a marca que delimita perfil workaholic, ou seja, nessa cooperativa médica a qual foi objeto de estudo existem 04 funcionários considerados workaholics.

Palavras-chave

workaholic, comportamento humano, gestão de pessoas.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.