O ÍNDIO NA ESCOLA DO WARADZU: OS XAVANTE DE NOVA XAVANTINA/MT

Natália Araújo Oliveira

Resumo

Atualmente indígenas no espaço urbano é uma constante, tanto em pequenas cidades quanto em grandes metrópoles e, nesse contexto, há os que entendem essa migração para o espaço urbano como uma perda da identidade étnica dos grupos indígenas. Todavia, essa visão evolucionista não percebe que a apropriação que os indígenas fazem do espaço urbano revela uma maneira de ser índio, porém no contexto citadino. Assim, ao migrar para as cidades, os indígenas buscam conhecimentos, direitos, estudos e cidadania. E com o intuito de contribuir com o campo de estudo que analisa essa migração, a presente pesquisa tem como foco crianças e adolescentes estudantes da etnia Xavante, residentes na cidade de Nova Xavantina, Mato Grosso. O objetivo central é compreender a afirmação da identidade Xavante após a migração para a cidade, no contexto escolar. Para tanto, foi realizada uma pesquisa etnográfica em duas escolas estaduais da cidade, usando como técnica para a coleta de dados observação participante, entrevistas semiestruturadas, entrevistas de grupo focal, diálogos informais e análise de documentos. Os dados foram coletados nos anos de 2009 e 2010 e foram entrevistadas 10 crianças/adolescentes com idade entre 10 e 17 anos. Como resultado a pesquisa reiterou a premissa que considera que estar em contato com o branco não torna o Xavante menos indígena, pois seus vínculos étnicos e a valorização aos seus costumes têm continuidade no espaço urbano. Mais que isso, na cidade a identidade Xavante é reafirmada e o contexto escolar se mostra como um espaço importante para se obter conhecimentos que auxiliem nas estratégias de defesa da sua etnia. 

Palavras-chave

Xavante; cidade; escola

Texto completo:

PDF