A CONSTRUÇÃO DA IDENTIDADE PROFISSIONAL ENTRE PERCURSOS E ESCOL(H)AS

Carolina da Costa Santos, Fátima Pereira, Amélia Lopes

Resumo

Considerando a construção da identidade como um processo social, em constante mutação, este artigo parte das vozes de professores de uma Faculdade de Ciências da Educação de uma Universidade em Portugal para compreender a (re)construção das suas identidades em diferentes espaços de suas vidas. Interessa conhecer momentos anteriores ao exercício da docência universitária, como o contexto familiar, o percurso escolar, a formação inicial e as experiências profissionais. Entre outros objetivos, procuramos interpretar como estes momentos, que antecedem a docência, podem influenciar o exercício da profissão e as suas preocupações, assim como entender como esses espaços e experiências contribuem para a construção da identidade do sujeito enquanto professor universitário. Como opções metodológicas, recorremos a um grupo de discussão focalizada com cinco professores e a entrevistas do tipo biográfico com quatro professores, todos da área das Ciências da Educação, de uma universidade portuguesa. Os materiais foram submetidos à análise de conteúdo e os resultados conjugados em uma interpretação que buscou clarificar os objetivos da investigação, relacionados com a construção da identidade acadêmica. Entre os resultados, discutimos, neste artigo, a influência do contexto familiar, do percurso escolar, da formação inicial e das experiências profissionais anteriores ao exercício da docência (ou a ausência delas) como fundamental para a construção da identidade do professor.

Texto completo:

PDF