MODELAGEM NAS ESCOLAS ESTADUAIS PAULISTAS: POSSIBILIDADES E LIMITAÇÕES NA VISÃO DE FUTUROS PROFESSORES DE MATEMÁTICA

Ana Paula dos Santos Malheiros, Alex Henrique Alves Honorato

Resumo

Este artigo tem como objetivo discutir possibilidades e limitações de atividades de Modelagem no contexto das escolas estaduais paulistas de Educação Básica, a partir da visão de futuros professores de Matemática. Tais atividades são inspiradas no material didático de uso obrigatório nas escolas, devido às questões relacionadas à política escolar do estado. A abordagem utilizada é qualitativa e os dados foram produzidos em uma disciplina de Estágio Supervisionado de uma universidade pública paulista, por meio de observações e entrevistas. Os resultados indicam que os futuros professores entendem que há possibilidades para o trabalho com a Modelagem a partir do material didático do estado de São Paulo, mas que há algumas limitações, como o não cumprimento de todos os conteúdos, competências e habilidades, assim como o uso apenas de atividades “mais fechadas” de Modelagem. Ainda, essa pesquisa faz parte do esforço de tentar contornar o sistema educacional paulista, pautado na homogeneização da Educação em função de bons desempenhos em avaliações em larga escala.

Palavras-chave

Educação Matemática. Licenciatura em Matemática. Currículo do estado de São Paulo.

Texto completo:

PDF