A CONSTITUIÇÃO DOS CAMPOS CONCEITUAL E PRÁTICO DA EDUCAÇÃO NÃO FORMAL NOS GTS DA ANPEd

renata sieiro fernandes, Débora Mazza

Resumo

O artigo objetiva apresentar e  refletir sobre a constituição e a configuração do campo conceitual da educação não formal no Brasil e sua divulgação científica na ANPEd. Metodologicamente é uma pesquisa qualitativa e realiza-se a partir de um levantamento das produções acadêmicas encontradas nos Anais da ANPEd oriundos de 4 GTs: do GT03- Movimentos Sociais, Sujeitos e Processos Educativos, do GT06 - Educação Popular, do GT14 - Sociologia da Educação e do GT 18 – Educação de Pessoas Jovens e Adultas. O referencial teórico assumido baseia-se em Trilla (1986), Palhares (2009), Rogers (2004), Garcia (2015), Simson (2001), André (2001), Ludke e André (1986) entre outros. É possível perceber que os espaços dos GTs com temáticas mais diretamente afim ao campo da educação não formal não têm abarcado ou recebido o rol de produções atuais no campo da educação não formal  e isto pode dever-se ao fato de a área não estar consolidada nos programas de pós-graduação, mas também que a área da educação tem dado preferência e centralidade para a educação formal, limitando o rol de conhecimento e de formação profissional do pedagogo. A pertinência da pesquisa e das análises se dão pela originalidade do mapeamento inicial e da urgência na contribuição das discussões sobre a construção e a constituição do campo da educação não formal ligadas às investigações acadêmicas brasileiras nos fóruns científicos de debate e divulgação oriundas dos programas de pós-graduação, de modo a ofertar espaço, escuta e visibilidade para essa parcela do real com os sujeitos praticantes, as problemáticas específicas, os locais de acontecimento e os referenciais teóricos que vêm se constituindo e se configurando no Brasil na contemporaneidade.

Palavras-chave

Educação não formal; ANPEd; divulgação científica

Texto completo:

PDF