A EDUCAÇÃO REPUBLICANA E A OBEDIÊNCIA CIVIL EM MAQUIAVEL

Nidal Alessandro Lima Abdalla, Luzia Batista de Oliveira Silva

Resumo

Este texto tem como objetivo entender por que Nicolau Maquiavel  recorre à educação para superar os conflitos da Itália dividida, visando instaurar uma nova forma de governo – governo republicano. O filósofo historiador tem como ideal político e proposta de governo o retorno aos princípios da República Romana, ou seja, um ideal político fundado sobre a imitação dos bons costumes da Antiguidade, objetivando, com isso,  atualizar e reproduzir, na Modernidade, uma res-publica romana. Vai se privilegiar, no  campo da educação, o modo de vida ativo dos antigos em detrimento do modo de vida contemplativo – mantido  pela tradição clássica – da religião cristã moderna. Adota-se o modo de vida ativo, pautado na liberdade e na virtude cívica como elementos basilares de imitação da Antiguidade para formar um novo governo republicano. Para Maquiavel, a educação permite modelar o comportamento do ser humano devido aos  estímulos sociais e da natureza humana, de tal forma que se possa imprimir uma nova orientação para o curso das coisas, bem como,  uma conformação coletiva, ou seja, uma obediência civil. Selecionamos algumas passagens da obra de Maquiavel, intitulada Comentários sobre a primeira década de Tito Lívio (1979), conhecida também por Discorsi, acerca da história da Roma republicana.

Palavras-chave

Maquiavel; ética; educação; política; república

Texto completo:

PDF