ESCOLA EXPANDIDA: POR UMA JUSTIÇA COGNITIVA DIGITAL E PERSPECTIVAS PARA “OUTROS SUJEITOS”

Claudia Coelho Hardagh

Resumo


O contexto da sociedade pós-moderna tendo como foco a educação formal e as relações entre escola e “outros sujeitos” tais como, refugiados e imigrantes que estão nas escolas são aqui apresentados como nossos sujeitos pesquisa. Vamos analisar essa realidade trazendo autores como Arroyo, Santos, Bourdieu e Di Felice para propor a Escola Expandida como rede colaborativa digital para a ecologização da escola: currículo, pedagogias, expansão e hibridização dos espaços e das linguagens.

Não temos a pretensão de fechar com propostas e modelos prontos, pois são questões novas de uma sociedade líquida em constante metamorfose e que tem que pensar como uma escola com características semelhantes ou coerentes à pós-modernidade e com perspectivas de entender e criar vínculos com essas crianças e jovens.

Palavras chave: Escola expandida, ecologia dos saberes, redes colaborativas, refugiados.


Palavras-chave


Palavras chave: Escola expandida, ecologia dos saberes, redes colaborativas, refugiados.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.17648/educare.v13i28.18790

Direitos autorais 2018 Educere et Educare

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

______________________________________________________________

Revista Educere et Educare

e-ISSN 1981-4712 — ISSN 1809-5208
Unioeste - Universidade Estadual do Oeste do Paraná
Campus de Cascavel
Programa de Pós-Graduação em Educação

Rua Universitária, 2069 - Jardim Universitário
Cascavel – Paraná - CEP: 85819-110
E-mail: educereeteducare@gmail.com