A LITERATURA DE OSMAN LINS E SUA CRÍTICA AO AUTORITARISMO

Aguinaldo José Gonçalves, Ivanor Luiz Guarnieri

Resumo

A relação entre literatura e realidade envolve dois setores de investigação:  arte e ciência. Sobre a arte, a perquirição em textos literários indiciam proximidades e rupturas em relação ao mundo da concretude. A pesquisa acerca da relação entre literatura e sociedade é inesgotável e motivo de permanente debate. O presente estudo toma para análise textos do escritor Osman Lins, pois que ele produziu tanto obra literária quanto artigos de jornal; a estes chamamos aqui de textos de intervenção. O propósito da investigação aqui apresentada é saber se, apesar de distintos na forma e no conteúdo, que elementos comuns podem ser apontados em diferentes escritos de Osman Lins?  Portanto, o objetivo é mostrar elementos que perpassam os escritos osmanianos, mesmo sendo eles variados. Para tanto a análise se ocupou de alguns textos nos quais há simbiose textual, como é o caso, por exemplo, do artigo “Confissões de um brasileiro de hoje”; escrito como artigo de jornal, mas com os elementos próprios da criação literária. Os resultados da pesquisa apontam a permanência de ideias centrais que perpassam as obras de Osman Lins, próprias de sua concepção de mundo e do seu papel como escritor. Os elementos comuns presentes em diferentes textos seus são: o engajamento como escritor atuante que almeja intervir, a seu modo e com sua arte, na realidade; a perspectiva assumida de respeito à relação direta, que estabelece, entre o que escreve e os coetâneos a quem se dirige; O viés de crítica da realidade social.  E, sobretudo, a fidelidade a si mesmo e a seu trabalho. Conclui-se que, mesmo  tendo escrito  textos de  diferentes matizes e finalidades, permanece a concepção ético social do escritor, concepção que se mostra inclusive na voz autoral de sua obra literária.

Palavras-chave

Cultura. Literatura. Sociedade

Texto completo:

PDF