FORMAÇÃO ACADÊMICA: DESENVOLVIMENTO DAS COMPETÊNCIAS DURÁVEIS

Joseilme Fernandes Gouveia, Patrícia Silva Nascimento Barros, JOSILENE MARIA DE SOUZA, Cidia Silva Souza

Resumo


As empresas buscam profissionais que desempenhe atividades gerenciais, agregadas de conhecimentos sólidos referentes às atribuições especificas da área, bem como competências comportamentais que contribuem para o exercício pleno da profissão. Diante desse cenário o presente estudo teve como objetivo mostrar a importância da formação acadêmica para o desenvolvimento das competências secretariais essenciais para atuação do profissional em secretariado. Para o alcance dos resultados foi realizada uma pesquisa quantitativa com o propósito de identificar nos profissionais atuantes em secretariado, quais competências adquiridas por meio da formação superior são predominantes no exercício da profissão. Os resultados comprovaram que a maioria dos profissionais atuantes com formação superior na área apresenta a aplicação das competências duráveis na realização de suas atividades, dessas competências as mais importantes para a atuação na opinião dos pesquisados foram o comprometimento profissional, responsabilidade, pontualidade e capacidade de administrar conflitos. Concluiu-se que para atuação plena na área secretarial é necessário o domínio de diversas competências, em especial as duráveis, pois apresentaram predominância em relação às técnicas. As competências duráveis estão inseridas na atuação do profissional assessor, consultor, empreendedor e gestor, ou seja, estão presentes em todas as dimensões que englobam a profissão do Secretariado Executivo.


Palavras-chave


Formação Acadêmica. Competências duráveis. Secretariado Executivo

Texto completo:

PDF

Referências


Alves, V. S. e Medeiros, L. M. V.(2014). O sucesso profissional do secretário executivo através do uso de seu potencial criativo e inovador. Passo Fundo. Revista do Secretariado Executivo, n. 10, 2 p. 45-58.

Beuren, I. M (org.).( 2008) Como elaborar trabalhos monográficos em Contabilidade: teoria e prática. São Paulo: Atlas.

Bíscoli, F. R. V. e Lotte, R. I.(2006). Reflexões teóricas sobre a importância da comunicação na profissão de Secretariado Executivo. Revista Expectativa: Secretariado Executivo, 5(5), 157-172. Disponível em: Acesso em 26 de Jan. de 2016.

Bond, M. T. e Oliveira, M. de. (2009). Manual do profissional de Secretariado: secretário como cogestor. Curitiba: Ibpex, v. 3.

Brasil. MEC, CNE. Resolução nº. 3, de 23 de junho de 2005. Institui as diretrizes curriculares nacionais para os cursos de graduação em secretariado executivo e dá outras providências. Edson de Oliveira Nunes Presidente da Câmara de Educação Superior. Diário Oficial, Brasília, DF, p. 79, 27 jun. 2005. Seção 1. Disponível em: Acesso em: 10 de abr. de 2016.

Castelo, M. J.(2007) A Formação Acadêmica e a Atuação Profissional do Secretário Executivo. Centro de Estudos Aplicados, 2007, 149f. Trabalho de conclusão de curso- Universidade Estadual de Londrina.

Centro de Ciências Aplicadas e Educação (CCAE). Disponível em: Acesso em 16 de Jan. de 2016.

Durante, G. D. e Santos, M. E. M. (2010). Autonomia do Secretário: Uma questão de postura e de valorização profissional. Disponível em: Acesso em: 10 de maio de 2016.

______.Fávero, A. A. (org.). Gestão Secretarial: formação e atuação profissional. Passo Fundo: Ed Universidade de Passo Fundo, 2009.

Dourado, T. R. (2010). Desenvolvendo competências comportamentais em Organizações de aprendizagem. Brasília 58f. Universidade Gama Filho.

Federação Nacional das Secretárias e Secretários (FENASSEC). Disponível em: Acesso em 20 de Jan. de 2016.

Ferreira, F. D. (2011). A atuação do secretário executivo no setor público: o caso da Universidade Federal do Ceará – 2011. 116 f. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal do Ceará. Fortaleza.

LEME FLEURY, M.T e FLEURY AFONSO (2001). Construindo o Conceito de Competência Construindo o Conceito de Competência. Revista de Administração Contemporânea, Curitiba, v. 5, Edição Especial 2001, p 183-196.

Leal, F. G. & Dalmau, M. B. L. (2014). Análise das Competências Secretariais requeridas pela Universidade Federal de Santa Catarina Em Comparação ao Perfil Profissiográfico do Secretário Executivo. Revista de Gestão e Secretariado -GeSec, São Paulo, v. 5, n. 3, p 143-174, set./dez.

Mascarenhas, M. H., Sepulveda, F. A., & D’Assumpção, E. S. Sistema de Gestão Integrado: a atuação do secretário Executivo. Revista de Gestão e Secretariado - GeSec, 177-192. 2011.

Moura, M. C. S. e Sobral, M. F. F. (2014). Gestão por competências com uso da metodologia multicritério na avaliação de profissionais de apoio administrativo de um Call Center. São Paulo. Revista de Gestão e Secretariado - GeSec, v. 5, n. 3, p 01-27, set./dez.

Portela. K. C. A. e Schumacher, A. J. (2006). Ferramentas do Secretariado Executivo. Santa Cruz do Rio Pardo: Viena.

Veiga, R. D. (2007). Guia de Secretariado: técnicas e comportamento. São Paulo: Érica.

Wenningkamp, K. R.; Silva, A. K. e Oliveira, K. C. (2013). Competências técnicas ou duráveis? A visão do secretário Executivo versus a visão do empregador. Passo Fundo. Revista do Secretariado Executivo, p. 22-38, n. 9.




DOI: https://doi.org/10.3029/re.v17i2.19127

Direitos autorais 2019 Revista Expectativa

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Revista Expectativa

_______________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

ISSN: 1982-3029 (versão eletrônica)

Unioeste

Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Campus de Toledo 

Colegiado do Curso de Secretariado Executivo

Rua da Faculdade, 645 - Jd. Santa Maria

85903-000 - Toledo - Paraná;

| revista.expectativa@gmail.com |