ANÁLISE DO PERCURSO POLÍTICO-PEDAGÓGICO DE UM ESTÁGIO: REFLEXÕES DE EXPERIMENTAÇÕES VIVENCIADAS EM UMA ESCOLA

Luiz Eduardo de Almeida, Davy de Melo Mendes, Gabriela Fernandes de Paiva Oliveira, Isadora de Barros Almeida, Júlia Neves Pereira da Silva

Resumo


Objetivo: analisar as significâncias político-pedagógicas de experimentações de um estágio odontológico. Metodologia: estudo qualitativo, narrativo-descritivo e argumentativo. Resultados: o “Estágio de Clínica Integrada em Atenção Primária” foi didaticamente sistematizado em dois períodos, “Pré-intervenção” e “Intervenção”. Do primeiro, se desvendaram duas ações, a “Contextualização dos acadêmicos estagiários” e a “Estruturação, Ambientalização e Levantamento de necessidades do ambiente de trabalho”. Já o segundo foi guiado pelo instrumento “TPC” (Teorizar-Praticar-Criticar), onde todas as ações seguiram a lógica do planejamento estratégico, ou seja, contextualizadas ao cenário de prática (ambiente escolar). Conclusão: das vivências algumas inferências se destacaram: a efetividade do instrumento “TPC” no planejamento estratégico de ações de educação em saúde; o reconhecimento do ambiente escolar como território fértil para ações promotoras de saúde; a importância de se disseminar, em espaços científicos, os aprendizados advindos de experimentações práticas de estágios.


Palavras-chave


Promoção da saúde. Educação em saúde. Estágio clínico. Relações Comunidade-Instituição. Planejamento estratégico.

Texto completo:

PDF


Direitos autorais 2020 Revista Faz Ciência

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Revista Faz Ciência


ISSN 1677-0439 (versão impressa) – ISSN 1983-148X (versão eletrônica)

Unioeste - Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Campus de Francisco Beltrão

Rua Maringá, 1200 - Bairro Vila Nova

Francisco Beltrão – Paraná - CEP: 85605-010

revista.fazciencia@unioeste.br |