INFLAÇÃO E DÉFICIT PÚBLICO NO BRASIL PÓS-REAL – UMA APLICAÇÃO DO TESTE DE CAUSALIDADE DE GRANGER

Marcio Gobbato, Mara Lucy Castilho

Resumo


A inflação é um dos mais importantes agregados macroeconômicos e o que mais preocupou a nação brasileira durante longos períodos. Por sua vez, o déficit público sofreu aumentos consideráveis, ou seja, o governo passou a gastar mais do que arrecadava, incorrendo em um déficit que precisava ser financiado. Se os agentes econômicos não estão dispostos a comprarem esta parcela da dívida, através da aquisição de títulos públicos, o governo é obrigado a emitir moeda. Deste modo, quanto maior o déficit , maior é o ritmo de expansão monetária e, portanto, maior a inflação. A possível relação existente entre ambas as variáveis motivou o presente estudo que teve como objetivo verificar esta existência no período pós Plano Real (agosto de 1994 a dezembro de 2003), em que se observou o controle da inflação. Para tanto utilizou-se como metodologia o Teste de Causalidade de Granger que proporcionou a conclusão que, no período analisado, a inflação causou o déficit público.

Texto completo:

PDF


Direitos autorais



Revista Faz Ciência


ISSN 1677-0439 (versão impressa) – ISSN 1983-148X (versão eletrônica)

Unioeste - Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Campus de Francisco Beltrão

Rua Maringá, 1200 - Bairro Vila Nova

Francisco Beltrão – Paraná - CEP: 85605-010

revista.fazciencia@unioeste.br |