CRIANÇA E TELEVISÃO: SIGNIFICAÇÃO E IDEALIZAÇÃO DA INFÂNCIA

Ana Paula André, Pedro Alves, Wander Amaral Camargo

Resumo


Este artigo pretende vislumbrar a concepção de infância que se encontra expressa na televisão, como também a linguagem audiovisual utilizada por este meio de comunicação, por meio de uma reflexão acerca da imagem da infância, mais especificamente no que tange à concepção da mesma enquanto idealização de uma realidade não concreta. A televisão conectada à infância representa uma proximidade com a obra de Rousseau, ou seja, a idealização da infância para a composição de uma ideologia vinculada pela mídia, o que refletirá, então, no ideal de infância burguesa.


Texto completo:

PDF


Direitos autorais



Revista Faz Ciência


ISSN 1677-0439 (versão impressa) – ISSN 1983-148X (versão eletrônica)

Unioeste - Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Campus de Francisco Beltrão

Rua Maringá, 1200 - Bairro Vila Nova

Francisco Beltrão – Paraná - CEP: 85605-010

revista.fazciencia@unioeste.br |