OS COMPLEXOS CONVECTIVOS DE MESOESCALA, AS SUPERCÉLULAS E AS TEMPESTADES NO PARANÁ – O ESTUDO DE CASO

Victor Assunção Borsato, Nair Gloria Massoquim, Danielle Uber Rodrigues

Resumo

A região oeste do estado do Paraná é a mais atingida por tempestades, haja vista a localização geográfica e também a configuração das massas de ares que propiciam as tormentas. No dia 23 de março de 2018, uma tempestade atingiu o município de Cafelândia-Pr, com danos na vegetação, nas edificações e nas lavouras. Estudaram-se as condições sinóticas que precederam o evento para identificar a(s) massa(s) de ar(es) que atuava(m) e também, contribuir com os órgãos “defesa civil” e outros, para que em condições sinóticas semelhantes, alertas poderão ser emitidas. Por outro lado, a Climatologia Geográfica busca ampliar o entendimento da dinâmica das massas de ares para investigar as gêneses das chuvas em uma região onde a atuação dos Complexos Convectivos de Mesoescalas e a evolução de supercélulas são frequentes e não raros, desencadeiam tempestades, principalmente nas estações do outono e da primavera.

Palavras-chave

estacionalidade climáticas; climatologia dinâmica; massas de ares.

Texto completo:

PDF