O CIRCUITO ESPACIAL PRODUTIVO DA VACINA E OS ALCANCES GLOBAIS E NACIONAIS DA PRODUÇÃO, DISTRIBUIÇÃO E IMUNIZAÇÃO: O CASO DA PANDEMIA INFLUENZA A H1N1

Mait Bertollo

Resumo

O aprofundamento da especialização produtiva em cada porção do espaço geográfico e a integração territorial de todo o sistema econômico, produtos do capitalismo corporativo atual, traz a possibilidade concreta de unificação de setores industriais mediante o uso das redes de transportes, redes de comercialização e acesso às informações instantaneamente. Seus centros são estrategicamente distribuídos em determinadas metrópoles e, segundo essa dinâmica, apresentaremos algumas considerações sobre os produtores e instituições que fomentam as vacinas no território brasileiro, especificamente a indústria de base química e biotecnologia produtoras e dispersoras dos vários e distintos tipos de vacinas, configurando circuitos espaciais produtivos e círculos de cooperação constituídos por instituições públicas e privadas. Assim, problematização da vacina contra Influenza A H1N1 contribui para o entendimento desse circuito, que funciona em nível planetário.

Texto completo:

PDF