O ENSINO SUPERIOR EM AGRONEGÓCIOS BASEADO EM COMPETÊNCIAS: UMA ANÁLISE À LUZ DO MODELO HOLANDÊS

Rúbia Nara Rinaldi, Mário Otávio Batalha, Martin Mulder

Resumo

Estudos desenvolvidos no Brasil com o objetivo de identificar as características necessárias aos profissionais que atuam no agronegócio alertam para um desajuste entre a formação ofertada pelos cursos de ensino superior e as características demandadas pelas empresas do segmento agroindustrial. Grande parte desse desajuste ocorre em relação ao grupo de habilidades de comunicação e expressão e de qualidades pessoais, áreas de maior interesse das empresas. Assim, com o objetivo de estimular estas habilidades nos estudantes, sugere-se a inserção da noção de competências no ensino superior brasileiro em agronegócios. Para tanto, foi desenvolvido um estudo de caso em três cursos de diferentes áreas na Universidade de Wageningen, Holanda, que foram pesquisados com o objetivo de compreender de que forma a noção de competências é utilizada como norteadora das diretrizes curriculares, no sentido de auxiliar na formação de um profissional voltado às necessidades do mercado agroindustrial. É preciso preparar profissionais com competência para resolver os problemas na área e avançar na diminuição entre o grande número de graduados desempregados e a falta de mão-de-obra qualificada nas empresas.

Palavras-chave

Recursos Humanos, Ensino Superior, Agronegócio, Competências.

Texto completo:

PDF