Arranjos institucionais nas transações entre produtores e fecularias de mandioca: abordagem pela economia dos custos de transação

Olivier François Vilpoux

Resumo

No Brasil, o desenvolvimento do setor de amido de mandioca depende dos arranjos institucionais adotados nas transações entre produtores e indústrias. A partir da economia dos custos de transação, foi avaliada a influência das características das transações sobre os sistemas de governança adotados. Para tanto, foram visitadas 37 empresas localizadas nas principais regiões de produção do Brasil. A análise classificou os sistemas em 4 tipos, do mercado até a integração vertical. As características das transações foram separadas entre aquelas comuns para todo o setor e as que variam entre as empresas. No caso das características individuais, os resultados apresentaram-se conforme as expectativas teóricas. O aumento da especificidade dos ativos e dos fatores de risco favorece a adoção de arranjos institucionais com maiores garantias, tais como relações contratuais e integração vertical. No caso das características das transações homogêneas em todas as regiões, os resultados indicam a preferência pelo mercado, apesar da existência de especificidade dos ativos e de altos níveis de risco. Esse resultado justifica-se pela existência de incerteza institucional e os custos elevadosda integração vertical. Nesse caso, o mercado torna-se o arranjo com os menores custos de transação.

Palavras-chave

Nova Economia das Instituições, Análise discriminante, Integração vertical, Contratos.

Texto completo:

PDF