Estratégias na composição de blends no mercado internacional de café: uma análise de cointegração

Paula Sarita Bigio Schnaider, Maria Sylvia Macchione Saes

Resumo

A partir dos anos 90, o mercado internacional de café sofreu modificações impulsionadas pela inserção do Vietnã, produtor do café tipo Robusta, menos valorizado no mercado em relação aos tipos: Arábica Natural e Arábica Suave. Tais mudanças suscitaram indagações a respeito do comportamento dos compradores no que diz respeito à estratégia de composição dos cafés de diferentes origens.  Esse artigo buscou analisar a relação entre os preços das três principais variedades de café comercializadas, de forma a proporcionar evidências em relação às estratégias das empresas no que diz respeito à utilização dos cafés de diferentes origens para a composição dos blends. Para isso, foi realizada análise de cointegração. Observou-se que o resultado é coerente com as práticas utilizadas pelo mercado, ou seja, as empresas tendem a modificar o blend de acordo com o diferencial de preços, quando se consideram dois tipos distintos de origens.  Tal estratégia evidencia a forte concorrência de preços que tem impactos significativos sobre os produtores de café.

Palavras-chave

Agronegócio; café; cointegração; blends

Texto completo:

PDF