Migração E Desigualdade Regional Em Sergipe

Kleber Fernandes de Oliveira

Resumo

Os indicadores sociais no Nordeste mostram que mesmo com a persistente desigualdade social, houve redução significativa da pobreza, melhoria na educação e no mercado de trabalho. Assinalam também que por trás desses resultados estão o emprego público, as rendas de programas sociais e as aposentadorias. Esses elementos, na medida em que suavizaram os efeitos perversos da débil estrutura econômica e da insustentável forma de repartição dos meios de produção, também influenciam na migração. O objetivo deste artigo é analisar a dinâmica migratória sergipana, principalmente os fluxos direcionados à Região da Grande Aracaju (RGA), à luz de alguns elementos próximos ou influentes na migração. De forma mais específica, trata a migração interna em Sergipe tendo como cenários os avanços e os problemas regionais assentes no processo de desenvolvimento sergipano das últimas três décadas. Ao analisar comparativamente a ocupação e a renda do trabalho segundo status migratório e escolaridade, mostra que esses diferenciais em favor da RGA continuam sendo os principais atrativos dos migrantes originados do interior sergipano.

Palavras-chave

Migração, Economia Regional, Renda.

Texto completo:

PDF