PERSPECTIVAS FRONTEIRIÇAS ATRAVÉS DE PESCADORES NA FRONTEIRA

Paola Stefanutti, Valdir Gregory, Nelson de Castro Neto

Resumo

Este estudo é sobre memórias de pescadores de Foz do Iguaçu, analisando suas vivências nas fronteiras físicas concernentes à atividade pesqueira. O procedimento metodológico adotado busca interpretar dados obtidos através das narrativas, sendo considerada uma pesquisa oral temática. Foram realizadas quatro entrevistas com pessoas envolvidas com a atividade pesqueira. Além das entrevistas, a pesquisa conta com bibliografia sobre diversos temas que surgiram no decorrer das análises, como pescadores, fronteiras e alimentação. O olhar a essas fontes, personagens da história local, fará deste texto ser memórias e fonte. É dada importância às águas, cenário comum aos entrevistados e que faz parte do imaginário do Oeste do estado do Paraná. Colabora-se com as discussões sobre fronteiras, sob a perspectiva de quem as vivencia, não sendo algo distante, mas algo que faz parte do cotidiano, e está logo ali ou logo aqui. As discussões sobre as fronteiras físicas levantadas através das narrativas destes pescadores é a contribuição deste trabalho. 

Palavras-chave

Fronteiras, vivências, pescadores.

Texto completo:

PDF