ABORDAGENS METODOLÓGICAS VIGENTES PARA A EDUCAÇÃO PERMANENTE EM SAÚDE: REVISÃO INTEGRATIVA

Rodrigo Juliano Grignet, Laís Mara Caetano da Silva, Adriana Zilly, Reinaldo Antonio Silva Sobrinho

Resumo


A pesquisa explorou a produção científica existente no período
de 2005 a 2016, com o intuito de analisar como a educação em
saúde é ofertada aos profissionais da área em diversos países
e quais são as metodologias de ensino-aprendizagem mais
recorrentemente utilizadas. Para o estudo, utilizou-se dos mecanismos
de seleção das sete etapas da revisão integrativa de
literatura, executada na plataforma Web of Science. Dos 348
artigos selecionados, 46 enquadravam-se ao objetivo proposto
após aplicação dos critérios de inclusão/exclusão. Os achados
evidenciaram que os aspectos qualitativos da educação permanente
são preocupação recorrente das pesquisas selecionadas.
Tratando do que é produzido como metodologia para
o ensino-aprendizagem dos profissionais e estudantes desta
grande área, compreende-se que a tendência, baseada nesta
amostra, é a disseminação progressiva de ações promotoras
da educação permanente, permitindo uma profunda interação
entre ensino e serviço.


Palavras-chave


Educação Permanente. Educação em Saúde. Revisão.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.48075/ri.v19i1.20817

Direitos autorais 2018 Direitos partilhados conforme licença CC BY-NC-SA 4.0

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

REVISTA IDEAÇÃO

____________________________________________________________________________________________________________

e-ISSN: 1982-3010 — ISSN: 1518-6911

Unioeste

Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Campus de Foz do Iguaçu

Centro de Educação e Letras

Foz do Iguaçu - Paraná - Brasil

[ ideacao@yahoo.com.br ]