ESCRITA FEMININA NEGRA: CONTRIBUIÇÕES PARA OS ESTUDOS LITERÁRIOS, FEMINISTAS E DE GÊNERO

Taise Campos dos Santos Pinheiro de Souza

Resumo

Este texto  apresenta  uma reflexão sobre a escrita feminina negra, que por diversos fatores foi e ainda, por vezes, é marginalizada e invisibilizada no campo literário. Por isso, torna-se importante dar visibilidade a essa escrita e com isso discutir as marcas de feminismo, raça e gênero que esta traz, mostrando suas contribuições para a construção de um novo e empoderado discurso sobre a mulher negra, o que representa um diferencial para o discurso literário e abala o cânone, uma vez que promove a construção de um novo olhar, uma representação diferenciada sobre a mulher negra, dando ênfase as suas formas de luta e resistência frente a sistemas socioculturais excludentes. Para tanto, além de teóricos como Guacira Lopes Louro (1997); Abdias do Nascimento (2000); Tatau Godinho (2008), entre outros que versam sobre o tema, trazemos textos de algumas escritoras negras como Alzira Rufino, Esmeralda Ribeiro e Cristiane Sobral para discutir e pensar em uma literatura que trabalhe com a autonomia do sujeito mulher negra,  com o desafio a sistemas de poder dominantes e invisibilizadores e que dê ênfase à mulher e à questão étnico-racial a partir do olhar da própria pessoa negra, uma vez que esta por muito tempo ficou relegada ao esquecimento ou retratada de forma estereotipada por outras vozes, outros discursos pautados por um viés masculino e eurocêntrico. Dessa forma, esperamos mostrar como é relevante a literatura feminina negra, pois nos leva a refletir e combater os mecanismos de opressão, subalternização contra a mulher, especialmente a negra, e o preconceito racial, de gênero e seus efeitos, que ainda cotidianamente podem ser vistos e sentidos em diversos espaços socioculturais.

Palavras-chave

escrita feminina, gênero; raça

Texto completo:

PDF