HOMOFOBIA E A PRÁTICA OPRESSORA NATURALIZADA: UMA ANÁLISE CRÍTICA DO DISCURSO

Márcio Evaristo Beltrão, Solange Maria de Barros

Resumo

Este trabalho busca analisar os enunciados de um professor da educação básica da cidade de Cocalinho-MT sobre a homossexualidade. Busco identificar possíveis traços ideológicos por meio do arcabouço teórico da Análise Crítica do Discurso (FAIRCLOUGH, 2003a), com apoio da Linguística Sistêmico-Funcional (HALLIDAY, 1994). As categorias analíticas utilizadas são significado representacional, interdiscursividade e a metafunção ideacional.  Para a conceituação de questões relacionadas a Gênero, sexualidade e homofobia, são utilizados os estudos de Rios (2009), Louro (2000, 2010) e Borrillo (2009). Os resultados apontam a presença de discursos que contribuem para o fortalecimento da homofobia como prática opressora naturalizada, como o discurso de silenciamento das diversidades, do heteronormativo e do discurso de família nuclear. Alvitro uma reflexão, no sentido de desconstruir esses discursos para que nós educadores possamos usufruir de deveres e direitos sem se esconder em um perfil heteronormativo por medo de sofrermos com o preconceito físico e psicológico. 

Palavras-chave

Homofobia; Análise Crítica do Discurso; Interdiscursividade

Texto completo:

PDF