DO CONTÁGIO AO ISOLAMENTO: O FUTURO DISTÓPICO INSISTENTE EM THE RAG DOLL PLAGUES E SLEEP DEALER

Marina Pereira Penteado

Resumo

O presente trabalho busca examinar a dificuldade de fugir de um futuro distópico no romance The Rag Doll Plagues, de Alejandro Morales, e no filme Sleep Dealer, de Alex Rivera. Através da união da população mexicana com a população dos outros países que constituem hoje o NAFTA do romance de Morales, e da proposta oposta do filme de Rivera, de isolamento dos mexicanos que habitam a fronteira dos Estados Unidos e do México, ambas as obras mostram uma época que enfrenta graves problemas de desigualdade. Tomando como referência estudos sobre ficção científica, pós-humanismo e modernidades alternativas, proponho um debate a respeito de como as duas obras em destaque sugerem a necessidade de mudanças através de narrativas que mostram o esgotamento das possibilidades de transgressão discutidas hoje.

Palavras-chave

Literatura comparada; Distopia; Modernidades alternativas

Texto completo:

PDF