REFLEXÕES SOBRE O DESENVOLVIMENTO DA ESCRITA EM CONTEXTOS DE LÍNGUAS EM CONTATO

Silvana Soares da Silva Matuchaki, Ciro Damke

Resumo

Este artigo apresenta os resultados de uma pesquisa do tipo etnográfica e tem como objetivo refletir sobre o desenvolvimento da escrita em contextos de línguas em contato por meio da análise reflexiva das interferências da fala na produção escrita de crianças matriculadas no 7.º ano do Ensino Fundamental. Os contextos de línguas em contato despertam o interesse devido à complexidade que o ensino da variedade padrão assume diante da diversidade linguística que adentra o espaço escolar. Nesse sentido, o presente estudo ampara-se nos pressupostos da Sociolinguística Educacional, segundo autores como Bortoni-Ricardo (2004, 2005 e 2011) e Damke (1988, 2009 e 2013). Os resultados demonstram que as marcas das línguas em contato, presentes na escrita, são regulares e dependem do contato linguístico do falante, mesclando-se com a variação linguística da língua portuguesa, o que permite criar atividades de intervenção pedagógica que levem em consideração contextos específicos de escrita.

 

Palavras-chave

Línguas em contato; produção escrita; variação linguística

Texto completo:

PDF