UM OLHAR AFRO-BRASILEIRO PARA O CORTIÇO

Carlos Magno Santos Gomes, Deise Santos do Nascimento

Resumo


RESUMO: Este artigo faz uma releitura do romance O cortiço, de Aluísio Azevedo, a partir das reflexões teóricas sobre os conceitos que envolvem a literatura afro-brasileira. Nessa obra, a representação da mulher negra nos remete aos estereótipos de raça e de gênero: a mulher sedutora, responsável pelos descaminhos do homem branco. Metodologicamente, aproximamos a categoria “literatura negra”, de Zilá Bernd (1987), da proposta engajada de “literatura afro-brasileira”, de Eduardo de Assis Duarte (2011), para debatermos sobre as possibilidades de revisão do passado colonial brasileiro nos textos literários. Para tanto, utilizamos uma abordagem de leitura do texto literário que valoriza os intertextos culturais das representações artísticas. Conforme os estudos comparados, o diálogo entre textos e cultura promove a releitura crítica do passado, pois o texto literário passa a ser iluminado por um olhar pós-colonial. PALAVRAS-CHAVE: Questões étnico-raciais; Pós-colonialismo; Literatura afro-brasileira. http://dx.doi.org/10.5935/1981-4755.20160009 

Palavras-chave


Questões étnico-raciais. Pós-colonialismo. Literatura afro-brasileira.

Texto completo:

PDF


Direitos autorais



Revista Línguas & Letras

 


e-ISSN: 1981-4755 — ISSN: 1517-7238

Unioeste - Universidade Estadual do Oeste do Paraná
Campus de Cascavel
Programa de Pós-Graduação em Letras 

Rua Universitária, 2069 - Jardim Universitário
Cascavel – Paraná - CEP: 85819-110

| revistalinguaseletras@gmail.com |