TRAJETOS NA MEMÓRIA: RELAÇÕES ENTRE O VERBAL E O VISUAL NO INFOGRÁFICO

Silvia Regina Nunes

Resumo


Estudamos a relação entre a materialidade verbal e a materialidade visual no infográfico impresso com o objetivo de compreender como a forma significante verbal se relaciona e atualiza, discursivamente, uma determinada memória, na relação com a forma significante visual. O objeto de estudo é um infográfico da revista Saúde que tem como título O vírus que combate vírus, a análise, sustentada numa posição teórica materialista, põe em funcionamento as noções de memória e materialidade. O efeito de conteúdo reitera o funcionamento do signo lingüístico pela literalidade da linguagem na relação palavra-coisa e se instala, também, no visual, produzindo efeitos de fidelidade do real. Quando perguntamos como a memória discursiva trabalha, no infográfico, a relação entre o verbal e o visual? Compreendemos que essa relação se constitui na incompletude dessas materialidades e no equívoco de se imaginar que a materialidade verbal pode ser complementada pela visual ou que a imagem pode representar fielmente o real. Compreendemos que a formulação do infográfico produz efeitos que demandam-atualizam-reafirmam uma fidelidade do verbal numa relação conteudística com o visual. A intrincação do verbal (em forma de recortes explicativos) à imagem (o visual) produz efeitos de sentidos que projetam uma concepção de língua como instrumento, ideal em sua transparência, e que designaria, literalmente, a coisa a que se refere.


Palavras-chave


Linguagem; Discurso; Memória

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5935/rl&l.v11i20.3345

Direitos autorais



Revista Línguas & Letras

 


e-ISSN: 1981-4755 — ISSN: 1517-7238

Unioeste - Universidade Estadual do Oeste do Paraná
Campus de Cascavel
Programa de Pós-Graduação em Letras 

Rua Universitária, 2069 - Jardim Universitário
Cascavel – Paraná - CEP: 85819-110

| revistalinguaseletras@gmail.com |