A COMPREENSÃO DO GÊNERO GRAMATICAL POR PROFESSORES DO ENSINO FUNDAMENTAL: IMPRECISÃO CONCEITUAL

Edson Carlos Romualdo, Fabiana Poças Biondo

Resumo

O objetivo deste trabalho é investigar a base conceitual que professores do Ensino Fundamental possuem sobre a categoria nominal de gênero. Para tanto, a partir de estudos sobre a categoria de gênero e a compreensão conceitual, analisamos as verbalizações a respeito do tema, coletadas por meio de entrevistas, de um total de oito professores de duas turmas das 2ª, 4ª, 6ª e 8ª séries, atuantes em uma escola pública da cidade de Maringá-PR. Os resultados demonstram que, de modo geral, os entrevistados, embora apresentem a relação da categoria com “masculino e feminino” e com os “substantivos”, quando são solicitados a definir gênero gramatical, confundem-se e mostram-se bastante inseguros. Além disso, para a diferenciação do gênero masculino e feminino, encontramos a variação do uso de apenas um até três critérios, quais sejam: o sexo; a terminação (flexão/derivação) e o artigo (concordância). Os resultados mostram, ainda, que a maioria dos professores tem domínio da nomenclatura referente à categoria de gênero nominal, no entanto, alguns deles não conseguem justificar a relação e os limites que separam dois dos conceitos básicos que envolvem o trabalho com o tema: o gênero gramatical e o sexo dos seres.

Palavras-chave

Gênero gramatical. Compreensão conceitual. Professores.

Texto completo:

PDF