LETRAMENTOS: CONCEPÇÕES DE ESCRITA E PONTUAÇÃO

Neiva Maria Jung, Pascoalina Bailon de Oliveira Saleh

Resumo

: Uma das barreiras a ser vencida para que uma sociedade possa alcançar um nível razoável de letramento é a compreensão por parte dos mediadores desse processo de que toda concepção de ensino de escrita, seja ela pautada em uma visão de letramento ou de alfabetização, pressupõe um conceito de escrita. Visando contribuir para viabilizar essa compreensão, propomos, neste artigo, uma revisão dos conceitos de letramento, procurando apresentar, discutir e reconhecer o conceito de escrita presente nessas concepções, bem como sua representação no universo escolar. Para isso, analisamos o uso da pontuação em textos escritos por duas crianças em fase inicial de escolarização e a proposta referente à pontuação de um livro didático de Língua Portuguesa, adotado para a primeira série/segundo ano do ensino fundamental. Os resultados indicam que, ainda que a escola e o livro didático continuem privilegiando uma perspectiva autônoma de escrita, há casos em que as crianças apresentam traços de autoria em seus textos, seja porque têm a oportunidade de estudar em uma escola que compreenda as funções sociais da escrita, seja porque vêm de casa com modos interacionais com o texto escrito diferente do predominante na escola. Os dados nos permitem ainda apontar para a importância de articular perspectivas mais singulares com perspectivas sociais de escrita, uma vez que traços singulares podem ser reveladores de construções sociais de letramento, como o acesso da criança ao texto escrito e as formas de interagir com o texto escrito. Como conclusão, destacamos a importância, para um professor em formação, de reconhecer os conceitos de escrita presentes na teoria e na prática.

Palavras-chave

Letramento. Escrita. Pontuação.

Texto completo:

PDF