A SURDEZ COMO DIFERENÇA COMUNICATIVA

Ivan Vasconcelos Figueiredo

Resumo


O presente artigo tem como objetivo de discutir, em uma perspectiva teórica, a surdez enquanto diferença comunicativa, a partir da noção de cultura articulada pelos Estudos Culturais e da concepção foucaultiana de discurso enquanto prática social. O estudo evidencia que a diferença entre surdos e não-surdos está na língua, no plano comunicativo e na forma de trocar diálogos, marcados pelos canais oral-auditivo e espaço-visual, contrastando representações sociais majoritárias que nomeiam o campo da surdez a partir de argumentos naturais, biológicos e linguísticos. Tais representações têm como efeito a busca pelo apagamento e correção do outro sujeito, considerado como desviante e anormal. 


Palavras-chave


surdez; língua de sinais; discurso.

Texto completo:

PDF


Direitos autorais



Revista Línguas & Letras

 


e-ISSN: 1981-4755 — ISSN: 1517-7238

Unioeste - Universidade Estadual do Oeste do Paraná
Campus de Cascavel
Programa de Pós-Graduação em Letras 

Rua Universitária, 2069 - Jardim Universitário
Cascavel – Paraná - CEP: 85819-110

| revistalinguaseletras@gmail.com |