ENDEREÇAMENTO DO TEXTO: CONTRIBUIÇÕES PARA A APRENDIZAGEM DA ESCRITA

Carmen Teresinha Baumgärtner, Maria Lidia Sica Szymanski

Resumo

O objetivo deste artigo é discutir resultados parciais de uma pesquisa qualitativa, de delineamento documental, com foco na produção escrita de dois textos, representativos de um corpus de 22 textos de 11 alunos, classificados pela escola como com dificuldades de aprendizagem de leitura e de escrita. A característica essencial dos discursos é o seu endereçamento a um destinatário, que atua na interação, influenciando quanto ao tratamento do tema, ao tipo de enunciado, e ao estilo linguístico de uma dada esfera de utilização da língua. Entende-se como parceiros essenciais da interlocução o locutor e o interlocutor, ou o horizonte/auditório social a quem a palavra é dirigida. Tendo em vista o papel do interlocutor no processo de interação intersubjetiva, a pesquisa investigou a produção escrita feita a partir de dois tipos de encaminhamento didático-metodológico: sem endereçamento (Grupo A), e com endereçamento (Grupo B), visando perceber se os encaminhamentos realizados, dentre eles a explicitação do endereçamento na apresentação da proposta de produção, contribuiria para o monitoramento da elaboração textual, especialmente no que se refere ao campo dos aspectos gráficos/ortográficos, uma das dimensões do aprendizado da escrita. O estudo mostrou que os textos do Grupo B apresentaram melhores resultados que os do Grupo A, tanto na dimensão quantitativa quanto na qualitativa.

Palavras-chave

Dificuldades de aprendizagem; Escrita; Endereçamento.

Texto completo:

PDF