GODOFREDO RANGEL E AUTRAN DOURADO: O ARTISTA E O APRENDIZ

Ana Cláudia da Silva

Resumo


O nome de Godofredo Rangel tem se fixado na história da literatura brasileira principalmente como o eterno amigo e correspondente de Monteiro Lobato. Contudo, sua memória é reverenciada por escritores da cepa de Carlos Drummond de Andrade e Autran Dourado. Este, principalmente, em mais de uma ocasião declarou ter tido em Rangel um mestre da escrita, cujas orientações teriam sido fundamentais para o desenvolvimento de sua vocação literária. No romance Um artista aprendiz, de 1989, Dourado narra a trajetória de um escritor principiante, cujo encontro com a personalidade literária de Godofredo Rangel, ficcionalizada pelo autor na personagem Sílvio Sousa, é também decisivo. Este estudo consiste na comparação entre os depoimentos de Autran Dourado sobre Godofredo Rangel e a matéria ficcional do romance, buscando neles elementos para compreender o que Dourado e outros escritores consideraram como sendo um trabalho de maestria na arte literária.

Palavras-chave


Literatura Brasileira; Godofredo Rangel; Autran Dourado

Texto completo:

PDF


Direitos autorais



Revista Línguas & Letras

 


e-ISSN: 1981-4755 — ISSN: 1517-7238

Unioeste - Universidade Estadual do Oeste do Paraná
Campus de Cascavel
Programa de Pós-Graduação em Letras 

Rua Universitária, 2069 - Jardim Universitário
Cascavel – Paraná - CEP: 85819-110

| revistalinguaseletras@gmail.com |