A FORMAÇÃO DE PROFESSORES: SUAS HISTÓRIAS DE LEITURA

Sílvia Mara de Melo

Resumo

RESUMO: este artigo tem como objetivo apresentar um panorama de como as escolas de ensino básico da região do Mato Grosso do Sul vem trabalhando a leitura no universo escolar nas últimas décadas. Para a concretização deste objetivo, foram empregados vinte e três relatos de alunos matriculados no segundo ano do curso de Letras de uma Universidade Federal. Os relatos foram elaborados pelos acadêmicos após terem lido o texto de Irandé Antunes “A leitura e suas funções”, este texto serviu de suporte para a constituição do corpus desta pesquisa porque nele Antunes discorre sobre os problemas envolvendo a leitura no universo escolar. Este trabalho se justifica porque, apesar das diversas pesquisas envolvendo o tema leitura desenvolvidas nas mais diversas universidades do país, notamos que velhas práticas prevalecem na maior parte das escolas no que se refere às aulas de língua portuguesa. A partir dos relatos em que alunos descrevem suas histórias de leitura no período em que estiveram matriculados no ensino fundamental e médio, foi possível descrever os problemas que se apresentam no universo escolar em relação ao trabalho com a leitura. Empregamos como pressupostos teóricos os dizeres de Irandé Antunes, Sírio Possenti, João Wanderlei Geraldi e Ezequiel Theodoro da Silva. Trouxemos à baila questões envolvendo a leitura e sua relação com a família, a supremacia da gramática em prol da leitura, o descaso com a leitura no universo escolar, a presença do livro didático e a leitura, e por último, as indicações de estratégias de leitura que consideramos bem sucedidas na escola em que se deram as aulas de língua materna relatadas pelos acadêmicos do curso de licenciatura em Letras no período em que estudaram o ensino fundamental e médio.

PALAVRAS-CHAVE: Leitura; Escola; Professor

Palavras-chave

Leitura; Escola; Professor

Texto completo:

PDF