AS CIDADES E OS SEUS MISTÉRIOS – FORMAS IMPORTADAS, AJUSTES LOCAIS

Andreia Alves Monteiro de Castro

Resumo

A proposta deste artigo é analisar em perspectiva comparada os registros do processo de modernização das cidades ocidentais na literatura do século XIX e início do XX. Ao realizar tal apreciação, pretende-se demonstrar como certos escritores, ao representarem tamanhas transformações, convidavam os seus leitores a refletirem sobre esses acontecimentos. Essas transformações políticas, econômicas e sociais são retratadas, examinadas e criticadas, de maneira singular, nas obras Les Mystères de Paris (1843), de Eugène Sue, Mistérios de Lisboa (1853), de Camilo Castelo Branco, Les Mystères de Marseille (1867), de Émile Zola, Mistérios da Tijuca (1882), de Aluísio de Azevedo, e Mistérios do Rio (1924), de Benjamim Costallat. Todas destinadas a desvendar, pelos caminhos da ficção, a realidade sobre a vida em suas cidades título, modernas ou em modernização.

<w:LsdException Locked="false" Priority="51" Name="Grid Table 6 Colorful Accent

Palavras-chave

Literatura; Romances de Mistérios; Urbanização

Texto completo:

PDF