A Mobilidade como Ferramenta de Análise das Dinâmicas de Fronteira

Alexandre Luis Ponce Martins, Márcio Mendes Rocha

Resumo

O presente trabalho, de caráter introdutório, tem como objetivo discorrer questões teóricas referentes às contribuições da geografia da população e mobilidade para elucidar problemáticas relacionadas a ambientes de fronteira. Para tal, objetivamos secundariamente caracterizá-los no transcorrer do texto a partir de seus pressupostos históricos e teóricos por meio de revisão bibliográfica, de modo que, posteriormente, possamos associá-los com as possibilidades de uso em estudos de ambientes fronteiriços. É uma temática de relevância significativa, uma vez que, fronteiras são territórios de constante tensão entre os atores que ali vivem e a permanente interferência dos Estados nacionais que estabelecem medidas protecionistas quanto às influências dos países vizinhos. Interferências estas de caráter econômico, com gênese em âmbitos políticos centralizados, que em via de regra prejudicam os atores periféricos e os demais Estados menos desenvolvidos, a pobreza gerada articula a mobilidade humana e indivíduos diversos tendem a atravessar a fronteira. Estes movimentos ocorrem de modo contínuo, o que permite o aumento desta problemática em questão, trabalhadores se deslocam entre os países diariamente, ou mesmo se mudam definitivamente em busca de melhores condições de vida. Desta forma, pretendemos apresentar uma abordagem geral sobre estes conceitos, de modo a auxiliar pesquisas futuras quanto a estas dinâmicas.

Palavras-chave

Geografia da População; Mobilidade; Fronteira

Texto completo:

PDF