PERFORMANCES AUTORAIS NA LITERATURA CONTEMPORÂNEA: OS “CASOS” ELENA FERRANTE E AURÉLIO PINOTTI

Pedro Renato Marques

Resumo


Autora de romances de grande êxito, a escritora supostamente italiana Elena Ferrante se recusa a revelar sua identidade civil, e desde a publicação do seu primeiro livro diversas hipóteses têm sido aventadas por leitores, críticos e, sobretudo, jornalistas, a ponto de o debate sobre seu “verdadeiro nome” ter suplantado a própria discussão sobre a sua obra. Publicados em formato virtual a partir de abril de 2016, os livros do escritor supostamente brasileiro Aurélio Pinotti compõem um conjunto vasto e labiríntico que desafia não só a interpretação e a catalogação, mas a própria capacidade de leitura dos críticos. Através da análise das performances autorais excêntricas e anômalas de Ferrante e Pinotti, este artigo procura indagar em que medida as obras literárias contemporâneas são afetadas decisivamente por elementos que tradicionalmente a crítica tende a catalogar como “extraliterários”. 


Palavras-chave


performance autoral; literatura contemporânea; Elena Ferrante; Aurélio Pinotti

Texto completo:

PDF


Direitos autorais 2017 Revista de Literatura, História e Memória

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Revista de Literatura, História e Memória - Qualis B2

ISSN: 1983-1498 — ISSN: 1809-5313


Unioeste - Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Programa de Pós-Graduação em Letras - PPGL

Rua Universitária, 2069 - Jardim Universitário
Cascavel – Paraná - CEP: 85819-110

| revistalhm@gmail.com |