NARRATIVA, PATRIARCADO E REPRESENTAÇÃO FEMININA: UMA ANÁLISE DE DOIS ROMANCES BRASILEIROS

Ana Beatriz Matte Braun

Resumo

Esta comunicação tem como objetivo discutir, por meio de uma análise comparativa, a relação entre dominação patriarcal e narrativa nos romances Dona Guidinha do Poço, de Manoel de Oliveira Paiva, e Lavoura Arcaica, de Raduan Nassar. Se é fato que ambas pertencem a momentos literários distintos, tanto em relação a sua produção quanto a recepção, pode-se afirmar que as obras assemelham-se na medida em que apresentam ao leitor exemplos do funcionamento da ordem patriarcal em determinados meios socioculturais. Tanto Guidinha, no romance de Paiva, quanto Ana, no romance de Nassar, vivem relações nas quais transgridem o que se convenciona norma social entre os gêneros. O que está em discussão, neste trabalho, são as estratégias narrativas empregadas pelas obras para influenciar (ou não) a interpretação (ou julgamento) do leitor acerca das duas personagens femininas: é possível afirmar que os narradores nos conduzem a determinadas leituras preferenciais dos romances, baseadas em princípios patriarcais, inclinadas a recusar e punir – seja com a prisão de Guidinha ou com o assassinato de Ana – a mulher que opta pela expressão da sexualidade e não a castidade?

Palavras-chave

literatura comparada; romance brasileiro; representação feminina.

Texto completo:

PDF