Identificação de Alil Isotiocianato em crambe por HPLC

Sidiane Coltro Roncato, José Renato Stangarlin, Éder Lisandro de Moraes Flores, Edilaine Della Valentina Gonçalves, Omari Dangelo Forlin Dildey, Affonso Celso Gonçalves Júnior

Resumo

A identificação de moléculas presentes nas plantas por meio de técnicas cromatográficas como HPLC, podem trazer resultados promissores para o controle alternativo de doenças, uma vez que brássicas apresentam glicosinolatos, que atuam na defesa das plantas. O objetivo deste trabalho foi verificar a presença de alil isotiocianato por meio de HPLC (cromatografia líquida de alta performance de fase reversa), através de diferentes métodos de extração. Foram utilizadas folhas de Crambe abyssinica, secas em estufa a 45 °C por 48 h. Os métodos de extração consistiram em utilizar 200 mg L-1 do material vegetal para cada método: infusão, solução aquosa, cetônico, hidroalcoólico, metanólico, hexânico e clorofórmico. A identificação e quantificação foi por meio de HPLC, com coluna C18, UV a 244 nm. O ensaio consistiu em sete tratamentos com três repetições, utilizando o teste de Tukey a p<0,05. Os solventes metanol e hidroalcoólico foram os que apresentaram afinidade com as moléculas do alil isotiocianato, sendo o metanol o melhor solvente para a extração, com concentração de 133,88 mAU. O alil isotiocianato foi identificado no tempo de 4,29 min e 4,35 min para o extrato metanólico e hidroalcoólico respectivamente.

Palavras-chave

Crambe abyssinica Hochst, glicosinolato, cromatografia

Texto completo:

PDF