Desempenho agronômico e dissimilaridade genética entre acessos de amendoim por variáveis multicategóricas

Juliana Sawada Buratto, José dos Santos Neto, Vânia Moda-Cirino

Resumo

O presente estudo teve como objetivo avaliar o desempenho agronômico e estimar a dissimilaridade genética entre acessos de amendoim do banco de germoplasma do Instituto Agronômico do Paraná (IAPAR), visando à identificação de acessos potencialmente úteis para o programa de melhoramento genético. O ensaio foi conduzido em Londrina, no ano agrícola 2011/2012 em delineamento experimental de blocos ao acaso, com quatro repetições. A severidade da mancha castanha (Cercospora arachidicola), mancha preta (Cercosporidium personatum), mancha barrenta (Phoma arachidicola), ferrugem (Puccinia arachidis) e verrugose (Sphaceloma arachidis) foram mensuradas com o auxílio da escala diagramática proposta pela Biodiversity International. O rendimento de grãos foi transformado para kg ha-1 e corrigido para 10% de umidade. Na caracterização dos acessos foram utilizadas 17 variáveis multicategóricas, sendo os descritores proposto pelo SNPC/MAPA. A similaridade foi estimada pelo método de coincidência simples e o dendrograma confeccionado pelo método de agrupamento UPGMA. O acesso Col 82 destacou-se dos demais por apresentar alto potencial de rendimento. Para mancha castanha, os acessos Col 79, Col 41, Col 82, VL Cândido Rondon e a cultivar Runner IAC 886 foram considerados resistentes e para a mancha preta, com exceção da cultivar Runner IAC 886, todos os materiais avaliados comportaram-se como resistentes. Os resultados revelaram que há acessos dissimilares e que a cultivar IAC Runner 886 difere-se das demais em relação aos caracteres vegetativos, reprodutivos e fisiológicos. É possível selecionar acessos com alto potencial produtivo e características morfológicas desejáveis, os quais poderão ser utilizados no programa de melhoramento.

Palavras-chave

Arachis hypogaea L.; descritores morfo-agronômicos; diversidade genética.

Texto completo:

PDF