Rendimento forrageiro da Brachiaria brizantha cv. marandu submetida à doses crescentes de fósforo

Edson Marcos Viana Porto, Dorismar David Alves, Cláudio Manoel Teixeira Vitor, Virgílio Mesquita Gomes, Marcos Ferreira da Silva, Andréia Márcia Santos de Souza David

Resumo

Objetivou-se avaliar o rendimento forrageiro da Brachiaria brizantha cv. Marandu quando cultivada com doses crescentes de fósforo, para se obter subsídios para uma recomendação mais adequada. O experimento foi conduzido entre os anos 2006/2007 em casa de vegetação pertencente a Universidade Estadual de Montes Claros [1]em Janaúba, MG. As unidades experimentais utilizadas foram vasos plásticos com capacidade para 6 dm³ de solo, preenchidos com latossolo vermelho eutrófico. O experimento foi montado com seis doses de P (0, 30, 60, 90, 120, 150 Kg de P2O5 /ha) na forma de superfosfato simples, em um delineamento inteiramente casualizados, com cinco repetições. Foram realizados três cortes da parte aérea no intervalo de 35 dias. Aos quarenta e cinco dias após o plantio, fez-se um corte de uniformização das cinco plantas de cada vaso a 10 cm do solo. Os materiais provenientes do primeiro, segundo e terceiro corte foram separados em folhas, hastes e matéria seca total. Na ocasião do ultimo corte foi efetuada a contagem de perfilhos por vaso e extração das raízes. As produções da matéria seca total, das folhas e hastes, números de perfilhos por vaso e matéria seca das raízes foram avaliadas. Destes parâmetros apenas a produção da matéria seca das raízes não apresentou significância ao nível de 10% pelo teste “F“. A adubação fosfatada influenciou positivamente a produção da matéria seca total, das folhas e das hastes e o número de perfilhos, contudo não foi observada diferença significativa para produção da matéria seca das raízes.

Palavras-chave

produção vegetal, zootecnia, agronomia

Texto completo:

PDF