Sistemas de produção e sua influência na cultura do milho safrinha em plantio direto

G. Castoldi, L. A. Pivetta, F. Steiner, M. M.S.C. Costa, L. A.M. Costa

Resumo

A utilização de esterco animal na agricultura aliada ao cultivo de plantas de cobertura pode conferir sustentabilidade ao sistema agrícola. Com o objetivo de avaliar o efeito de sistemas de culturas e de fontes de adubação na cultura do milho safrinha, conduziu-se
um experimento em um Latossolo Vermelho sob plantio direto, em Marechal Cândido Rondon (PR). O delineamento experimental adotado foi o de blocos ao acaso, com quatro repetições e os tratamentos dispostos em esquema fatorial 2 x 3, constituídos por
dois sistemas de culturas (sucessão de culturas e rotação com plantas de cobertura) e três fontes de adubação (mineral, orgânica e organomineral). As adubações orgânica e organomineral consistiram da aplicação de esterco de poedeira unicamente e combinada com fertilizante mineral. Este estudo se refere ao efeito dos diferentes sistemas de produção na cultura do milho safrinha (safra 2008) em um experimento instalado em 2006. O cultivo de milho safrinha em rotação com plantas de cobertura proporcionou
maior produção de silagem de planta inteira, porém não influenciou a produção de grãos. As fontes de adubação não afetaram o desenvolvimento do milho safrinha, tanto para produção de silagem como de grãos. A adoção de plantas de coberturas e de
adubos orgânicos pode promover maior sustentabilidade aos sistemas de produção.

Palavras-chave

Zea mays, rotação de culturas, adubação orgânica

Texto completo:

PDF