Adubação nitrogenada e sulfatada aplicada em semeadura via fertilizante convencional e contendo S0, na nutrição e produção de grãos de milho

Valdeci Orioli Júnior, João Vitor Gomes Pasquetto, Saulo Strazeio Cardoso, André Mendes Coutinho Neto, Edson Luiz Mendes Coutinho

Resumo

A disponibilidade de N e S nos estádios iniciais de desenvolvimento das plantas de milho é importante para que não haja o comprometimento do potencial produtivo da cultura. Em função disso conduziu-se um experimento em condições de campo com objetivo do trabalho foi avaliar os efeitos da adubação nitrogenada e sulfatada na semeadura do milho sobre a nutrição e produção de grãos de milho, comparando-se fertilizantes convencionais e uma fórmula concentrada contendo S na sua forma elementar e também prontamente disponível. Adotou o delineamento em blocos casualizados com seis tratamentos e quatro repetições. Os tratamentos T1, T2, T3 e T4 corresponderam à aplicação de 100, 200, 300 e 400 kg ha-1 da fórmula 13-33-00 + 15% S, o que equivale, respectivamente, as seguintes doses de N-S, em kg ha-1: 13-15, 26-30, 39-45 e 52-60. Esse fertilizante é uma mistura granulada e possui 50% do S na forma de sulfato e 50% na forma elementar. Os tratamentos T5 e T6 (testemunhas) constaram da aplicação de 30 kg ha-1 de N (uréia) e 40 kg ha-1 de S (superfosfato simples), respectivamente. A aplicação de N e S na semeadura não alterou significativamente a concentração desses nutrientes na folha e a produção de grãos de milho. Na comparação entre as fontes uréia ou superfosfato simples e a fórmula 13-33-00 + 15% S nenhuma diferença significativa foi observada.

Palavras-chave

enxofre, enxofre elementar, nitrogênio, Zea mays

Texto completo:

PDF