Biodiversidade da vegetação de Mata Atlântica na trilha do rio Paraibuna – Parque Estadual da Serra do Mar

Caio Vinicius Ferreira Marmontel, Valdemir A. Rodrigues

Resumo


A Mata Atlântica abriga uma riqueza de espécies animais e vegetais, e contam com altos índices de biodiversidade do planeta. Este trabalho teve por objetivo a caracterização florística da vegetação arbórea de Mata Atlântica na Trilha do Rio Paraibuna pertencente ao Núcleo Cunha do Parque Estadual da Serra do Mar. Foram marcadas 10 parcelas com dimensão de 25 m² cada uma e registradas todas as espécies arbóreas lenhosas com DAP maior ou igual a 5 cm. No levantamento das espécies arbóreas nativas foram amostrados 90 indivíduos vivos distribuídos em 19 famílias botânicas, 26 gêneros e 28 espécies identificadas, apresentando a classe diamétrica no padrão de florestas nativas. A família com maior abundância foi a Myrtaceae e as espécies Cyathea delgadii e Nectandra lanceolata com maior número de indivíduos. O grupo sucessional mais representativo foi as espécies secundárias, na síndrome de dispersão das sementes com maior abundância foi a zoocoria com 60% e proporcionou índice de diversidade de 3,01. Estudos dessa natureza são de grande importância se tratando do bioma Mata Atlântica, formando bases teóricas para subsidiar quaisquer iniciativas voltadas para a proteção, restauração e recuperação de outras áreas com características semelhantes, servindo como modelo.


Palavras-chave


composição florística, diversidade, Floresta de Araucária, Floresta Ombrófila Densa.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.18188/sap.v12i1.6312

Incluir comentário

Revista Scientia Agraria Paranaensis

Unioeste - Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Campus de Marechal Cândido Rondon

ISSN: 1983-1471 - (versão eletrônica)

Centro de Ciências Agrárias

Rua Pernambuco 1777 — Caixa Posta 91

CEP 85960-000 Marechal Cândido Rondon — Paraná — Brasil

E-mail: revista.sap@unioeste.br

Fone: (45) 3284 7901